Sobre a arte de dançar

Quem me conhece sabe que se eu não falasse em dança aqui não seria eu. Eu não sei como nem porque a dança entrou na minha vida, e nem quando eu passei a dar tanta importância a ela assim. Mas o fato é que faz uns 6 anos no mínimo que eu passei a viver praticamente em função de dançar: eu falo de dança em pelo menos metade das minhas conversas durante o dia; passo todas as minhas tardes e noites ensaiando e de vez em quando as manhãs e tardes de sábado também; muitas vezes deixo de sair e de viajar porque tem ensaio; já quebrei pés, distendi músculos e passei horas fazendo fisioterapia por causa da dança; tatuei “dance” e uma sapatilha nas minhas costas;  já levei muita bronca de amigas por passar tantas horas ensaiando ao invés de sair com elas e já gastei mesadas inteiras em figurinos e taxas de espetáculo. Mas nada disso é um sacrifício para mim, comparado ao amor que eu sinto por dançar. É claro que há momentos em que eu fico extremamente cansada e de saco cheio, e sinto vontade de jogar tudo pro alto e desistir. Mas esses momentos normalmente duram no máximo uns 5 minutos, pois a cada coreografia, a cada ensaio, a cada passo novo aprendido e a cada conquista eu percebo o quanto a dança faz parte de mim, e como já não seria mais eu se eu não dançasse.

A Bailarina

De saia e sapatilha

a menina dança

Tão doce e suave

ela é bailarina

 

Todos os dias

é a mesma rotina:

ensaios, músicas, passos

broncas, dores e cansaço

 

Nos palcos,

é sempre aquela magia:

figurinos, maquiagem e luzes

nervosismo, ansiedade

e os tão esperados aplausos

 

Durante as aulas

sempre surge aquele desânimo

vontade de desistir, jogar tudo para o alto

e voltar a ser uma menina

como outra qualquer

 

Todo fim de ensaio

é o mesmo alívio e sensação de dever cumprido

No corpo, o suor:

lágrimas de vitória que o corpo chora

 

Todas as dores, dificuldades e angústias

machucam o corpo e a alma

mas nada nesse mundo é forte o bastante para derrotar

a alegria da bailarina

de poder só dançar e dançar

 

A cada pirueta,

uma volta ao mundo

A cada novo passo,

percorremos novos caminhos

A cada nova dança,

sonhamos nas pontas dos pés

 

Dançar não é só mexer o corpo

ao ritmo da música.

É muito mais que isso.

Dançar é amar,

sonhar, se dedicar, se esforçar

Se entregar de corpo e alma

e sentir-se livre para voar.   

(Poema que eu escrevi aos 12 anos, durante uma aula de redação no colégio).

Só pra finalizar o post sobre dança:

Espetáculo “Luzes, Câmera, Ação!” – Cia de dança Mellissa Saran

dia 30 de novembro de 2009, às 20:30, no teatro do Shopping Frei Caneca

Convites à venda!

2 Respostas so far »

  1. 1

    Kérols said,

    Má!!!!
    que linda…nossa estou realmente sem palavras!!! Seu poema foi maravilhoso =D
    Eu fico muito feliz que vc tenha algo que signifique tanto pra vc…quero muito te ver dançando!!!
    Beijos

  2. 2

    Lie said,

    “Dançar é amar,

    sonhar, se dedicar, se esforçar

    Se entregar de corpo e alma

    e sentir-se livre para voar.”

    Como eu sinto falta disso tudo…

    lindo poema ^^


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: